O cansaço

Quem de nós, nunca sonhou ou imaginou um dia, ser um super herói ou super heroína ?
O meu herói preferido era Popeye o marinheiro, mas também imaginei muitas vezes ter
os poderes do Superman, ou ainda do Spiderman.
Quando entramos numa certa idade, começamos a compreender melhor, que esses super
heróis são apenas uma fantasia, mas como adolescentes, e no meu caso pessoal, tentava
ser tão forte como eles.
Eu pensava que era capaz de resistir a quase tudo, por isso permitía-me abusar das
minhas próprias forças físicas.
Aconteceu um episódio na minha vida, que me provou que a realidade é muito diferente
da fantasía.
Quando se é estudante, precisamos sempre de muito dinheiro, mas ele não cai do céu de
qualquer maneira... então para ajudar as minhas despesas eu arranjava sempre uns
trabalhos extras, os chamados "bicos ou buscatos"
Uma vez, na época do Carnaval, talvez em fins de Fevereiro ou princípios de Março,
em Portugal é Inverno, e especialmente de noite faz muito frio.
Costuma caír geada, que no caso de haver Sol no dia seguinte, a derrete.
Havia nessa altura um sociedade (Columbófila) que organizava os bailes de carnaval, e
para tal alugavam o rés-do-chão (térreo) daquilo que tinha sido um hotel (Grande Hotel
Lisbonense)
Como as discotecas ainda não existíam, era aí durante as quatro noites de carnaval que
começavam na sexta-feira á noite e acabavam na quarta-feira de madrugada, que nos
divertía-mos.
Até aqui nada de anormal, mas como disse anteriormente, eu também precisava de
trabalhar para ter algum dinheiro, portanto mesmo nos fins de semana, continuava a
trabalhar de dia, e á noite ía dançar.
Eu pensava ser um super herói, portanto não precisava de descansar...
Numa segunda-feira de manhã, eu saí do baile, e fui diretamente para o trabalho de
ocasião, e por volta do meio-dia fui para minha casa almoçar.
A minha mãe bem tentou convencer-me que eu não aguentava aquele ritmo de vida, mas
como todos os adolescentes, fui teimoso, e disse que não se preocupasse comigo.
Depois de almoçar, fui descansar um pouco, e pedi á minha mãe que me acordasse um
pouco antes das 14:00.
Ela assim fez, eu levantei-me e saí de casa para voltar novamente para o trabalho.
Foi a partir daqui que as coisas se complicaram...
Eu calculo que cerca de 3 ou 4 minutos depois de sair de casa, encontrei-me num largo,
(Bairo dos Arneiros) que era ao mesmo tempo um cruzamento, onde havia a escolha de 4
caminhos diferentes.
Quando ali cheguei, fiquei sem saber qual caminho escolher...
O que eu fazía alí ?
Quem era eu ?
Para onde ía e de onde vinha ?
Qual é o meu nome ?
Qual idade tenho ?....
Devido ao cansaço o meu cérebro recusou-se a pensar direito...
A partir daqui, não me lembro de mais nada, apenas me lembro que acordei cheio de
frio, estava deitado em cima de um banco de cimento que estava instalado num parque
de merendas na mata do hospital.
Em tempo normal, era necessário andar cerca de meia-hora desde esse cruzamento até
este parque de merendas.
Como fui lá parar ? nunca encontrei a resposta.!
Esse local, eu costumava utilisá-lo par estudar na época dos exames, pois que era um
local muito calmo e silencioso.
Havia aí uma grande árvore, onde eu, na véspera de cada exame costumava espetar uma
moeda de 20 centavos (vulgarmente chamada de 2 tostões) para me dar sorte..
Sei que não foi devido a isso, mas sempre consegui passar os meus exames á vontade.
Foi portanto debaixo desta árvore, que eu acordei cheio de frio, não havia luz
nenhuma, devia de ser talvez umas 3 horas da manhã, mas aí, devido ao facto de ter
dormido, eu já sabia quem era, embora não entendesse bem o que estava fazendo ali.
Então comecei a compreender o que me tinha acontecido !
O destino provou-me que sou um ser humano bem normal, que preciso de descansar para
recuperar as energias, os super heróis, não existem.!
E mais uma vez, era a minha mãe que tinha razão, eu não aguentava aquele ritmo de
vida.
Saí dali, e fui para casa para a minha cama quentinha, compreendi que recuperar o
descanso perdido, era muito mais importante do que uma noite de esfrega, esfrega, lá
no Hotel Lisbonense, nos bailes de carnaval...!!!